Por: Hugo Lapa

Uma das leis mais importantes do universo é a lei da afinidade ou sintonia.

Essa verdade foi expressa na frase “Semelhante atrai semelhante”.

 

Buscamos as pessoas, os lugares e as atividades que correspondem a nossas afinidades, desejos, vibrações e aspirações.

Cada pessoa está no local que se sente atraída, sintonizada e satisfeita. Ninguém nos envia para um ou outro local, mas cada alma naturalmente vai para o lugar que sente afinidade.

Se quiser conhecer a si mesmo, pergunte-se quais são suas afinidades e com que você se sintoniza.

Quando sentimos afinidade por uma pessoa, há alguma coisa em nós que é semelhante a algo que existe nessa pessoa. Há uma ressonância de modos de ser, personalidade e vibração.

Por outro lado, quando uma pessoa sente repulsa pela outra, uma antipatia gratuita, uma ojeriza pelo comportamento e personalidade, pode haver algo semelhante em você.

Aqueles que buscam o negativo, possuem algo dentro de si que se sente atraído pelo negativo.

Nesse âmbito, não existe o certo e o errado, o bom e o mau, existe apenas aquilo que uma pessoa atrai ou repele dentro de suas afinidades.

Não acredite ser necessariamente mau ou errado aquilo que não está de acordo com sua sintonia.

Aquele que assiste programas sensacionalistas na TV que só promovem a violência, deve se perguntar porque a violência o atrai. Talvez essa mesma violência esteja de alguma forma presente dentro dele.

Uma mulher que só se relaciona com homens cafajestes, que a maltratam, deve refletir no motivo de se sentir atraída por esse tipo de homem. O que ela está buscando nesse modelo masculino?

Não culpe um grupo de jovens por terem levado seu filho às drogas, mas antes se pergunte porque ele sentiu afinidade com esse grupo e permitiu que o levassem as drogas. Que recompensa ele estava buscando?

Se você gosta de estilos musicais pesados, com letras banais, de sexualidade exacerbada, essa é a sua vibração, ao menos em algum nível do seu ser.

Mas se você gosta de musicais mais tranquilas, com letras edificantes, de sonoridade profunda, com instrumentos mais refinados, há algo em você que busca ou já está em conformidade com essa vibração.

É como um rádio: quem com sua vibração só sintoniza frequências AM, recebe o som todo distorcido; e quem sintoniza com FM, já recebe o som mais puro e claro.

Renascemos nos abismos infernais mais profundos, ou nos mais elevados paraísos celestiais graças aos nossos desejos que criam as afinidades e sintonias.

Cada ser gera uma vibração, que se encontra em ressonância com aquilo que atrai ou repele. E tudo o que atraímos ou repelimos gera emoções e cria experiências de vida que trazem lições e amadurecimento espiritual.

Dentro dessa perspectiva, faz sentido pedir a proteção de Deus para nós mesmos e nossa família?

“Deus, proteja meu filho de todo mal”, dizem alguns.

No entanto, as pessoas precisam entender algo que em essência é bem simples:

O que existe em nosso interior atrai aquilo que existe no exterior. O mal externo é atraído pelo mal interno.

Assim como o amor atrai amor e o ódio atrai mais ódio.

Uma pessoa que odeia ser ofendida vai sempre atrair pessoas que a ofendam.

Uma pessoa que não gosta de ser criticada vai sempre atrair pessoas que a critiquem.

A escuridão que existe dentro de nós traz a escuridão de fora de nós criando as circunstâncias de nossa vida.

Essa atração permite que experimentemos essas situações quantas vezes foram necessárias até que finalmente possamos nos libertar de tudo isso.

Dessa forma, precisamos questionar: existe proteção possível para as imperfeições que existem dentro de nós?

Uma pessoa vai sempre atrair as situações, pessoas e coisas que precisa vivenciar, para seu próprio desenvolvimento.

Atraindo certas circunstâncias externas ela pode enxergar mais claramente certos processos e conteúdos internos.

O que vem de fora acaba sendo o espelho que reflete com exatidão aquilo que precisamos ver e transformar dentro de nós.

Assim, é possível questionar: não seria absurdo crer que Deus pode nos proteger de nós mesmos?

Não seria mais correto dizer que é preciso permitir que cada pessoa contemple a si mesma no espelho da vida?

Dessa forma, não adianta pedir que Deus afaste o mal externo se não transmutamos o mal que existe dentro de nós… Posto que um sempre vai ser atraído pelo outro.

A raiz do mal é o egoísmo, é a ganância, é o apego, é a vaidade…

Transcenda o mal dentro de você para que o mal externo não seja mais atraído até você…

Sim… não adianta proibir uma pessoa de encontrar-se com o objeto de sua afinidade, pois cada um precisa experimentar tudo o que existe de positivo e negativo em sua sintonia e vibração, pois é assim que evoluímos.

Dessa forma, para mudar seu destino, mude sua sintonia; para mudar sua sintonia, encontre suas afinidades; para mudar suas afinidades, reconheça seus mais profundos desejos e aspirações, inclusive aqueles que você quer ocultar de si mesmo.

Não reprima sua vibração, apenas mude sua afinidade, como se muda de sintonia AM para FM na rádio.

Sintonize com o amor, a paz e bem, e você expressará o amor, a paz e o bem em sua vida.


Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

 

Pesquisa

Receba o Informativo

  1. Nome
    Digite o seu nome
  2. Email(*)
    Digite o seu email
  3. Captcha
    Captcha
      RefreshInvalido

PodCast do Miécio

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

PodCast Espirita no. 20 - Obsessão, desobsessão

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/ooZ0N1)     No...

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

PodCast Espirita no. 19 - Mudanças na terra, como agir?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/LT27eq)     No...

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

Podcast no.: 18 - Deficiências, por quê?

  .. Download   No computador     Download mp3 (https://goo.gl/5V1Vug)     No...