O que é o espiritismo?

Fonte: O Evangelho Segundo o Espiritismo

11 – O que escandalizar, porém, a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de atafona, e o lançassem ao fundo do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é necessário que sucedam escândalos, mas ai daquele homem por quem vem o escândalo. Ora, se a tua mão, ou o teu pé, te escandaliza, corta-o e lança-o fora de ti. Melhor te é entrar na vida manco ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo do inferno. E se o teu olho te escandaliza, tira-o, e lança-o fora de ti. Melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois, seres lançado no fogo do inferno. Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos declaro que os seus anjos no céu incessantemente estão vendo a face de meu Pai, que está nos céus. Porque o Filho do Homem veio a salvar o que havia perecido. (Mateus, XVIII: 6-11).

Leia mais...

Fonte: Obviousmag - Por: Ana Cristina Sampaio

Em abril de 2017, o mundo, e especialmente o Brasil, comemora os 160 anos de um dos livros mais controversos e polêmicos já editados: O Livro dos Espíritos, codificado pelo francês Alan Kardec, pseudônimo do educador Hippolyte Léon Denizard Rivail, que nasceu em Lyon, em 1804, e morreu em Paris, em 1869. Discípulo de Pestalozzi, foi um dos pioneiros na pesquisa científica de fenômenos paranormais e é considerado o pai do Espiritismo.

Leia mais...

Fonte: Espírito - Grupo Espírita Bezerra de Menezes

O que é a Reencarnação? Para que serve?
Reencarnar é voltar a viver num novo corpo físico. É uma nova oportunidade de aprendizado, como prova do amor de Deus para seus filhos. Só através da reencarnação se prova a justiça e a bondade de Deus, pois é a única explicação racional para as desigualdades sociais existentes no mundo.

Leia mais...

POR: Divaldo Franco /  Joanna de Ângelis

Os anjos guardiães são embaixadores de Deus, mantendo acesa a chama da fé nos corações e auxiliando os enfraquecidos na luta terrestre.

Quais estrelas formosas, iluminam as noites das almas e atendem-lhes as necessidades com unção e devotamento inigualáveis.

Perseveram ao lado dos seus tutelados em toda circunstância, jamais se impacientando ou os abandonando, mesmo quando eles, em desequilíbrio, vociferam e atiram-se aos despenhadeiros da alucinação.

Leia mais...

A vida de Chico Xavier