fbpx
Domingo, 23 Fevereiro 2020 13:08

Carnaval




Imagem:
Pexels
Fonte : Jornal de Jundiaí
Por: Vania Mugnato de Vasconcelos

Não é raro ouvir de espíritas e religiosos não espíritas, quão negativo é o ambiente astral durante o Carnaval, fazendo com que alguns destes julguem quem aprecia a grande festa. Afinal, pensam, há abuso de bebidas, drogas, irresponsabilidade no trânsito, desregramentos no uso das forças sexuais e muitas outras, realmente causando repercussões de ordem material, física, moral e, porque não dizer, espirituais.

Todavia, seríamos ingênuos se imaginássemos que a força das coisas se limita ao mal que existe em determinados momentos e situações, assim como pensar que seríamos submetidos de forma involuntária a essas questões espiritualmente negativas, como vítimas inocentes. É preciso compreender melhor.

O Espiritismo esclarece que é pela afinidade, pela sintonia, que nos vinculamos energeticamente a outros seres, estejam encarnados (“vivos”) ou desencarnados (“mortos”). Sendo isso um fato incontestável para os espíritas, natural imaginar que uma pessoa problemática em determinada área estará em sintonia com semelhantes, tanto residentes do lado de cá quanto de lá da vida, pois a morte não modifica miraculosamente o caráter de ninguém.

Para quem duvida do alerta espírita de que estamos sempre em sintonia com os afins, lembramos que na própria bíblia, em Hebreus, cap. 12, 1, se diz “Portanto, também nós, considerando que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, desembaracemo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve (…)”. Sem dúvida, nunca estamos sozinhos!

Desse modo, o importante nessa época é alertar não contra a festa propriamente dita, mas contra a postura insensata, desequilibrada, inconsequente. A alegria, a música, a reunião de pessoas que compartilham momentos, a dança, nada disso por si só causa ou atrai o mal. O mal é atraído pelos pensamentos de luxúria, pelos atos irresponsáveis dos quais nos envergonharemos amanhã, pelas ações cujas consequências nos causarão sofrimentos e culpas.

O Carnaval pode ser uma festa bonita para quem tem alma vigilante e sintonia superior. Mas, pode ser a porta para futuras dores quando a pessoa esquece de respeitar-se e ao próximo, pois de forma alguma escaparemos da lei de causa e efeito que ativamos ao utilizarmos nosso livre-arbítrio.

Por isso, pule, cante, ria, alegre-se. Mas faça isso na presença de Deus.

VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS é advogada, articulista e palestrante espírita.

Last modified on Domingo, 23 Fevereiro 2020 13:20

A vida de Chico Xavier

Cadastre no nosso informativo

Informativo

  • Por que Deus permite o sofrimento?




    Imagem: Pixabay
    Por: Eduardo Rossatto

    Aos olhos físicos, tudo é sofrimento. Para alguns, castigo de Deus; para outros, um grande enigma. Afinal, por que Deus permite o sofrimento, a fome, tragédias e doenças?

    Mas a nossa cegueira espiritual não consegue enxergar além da matéria, razão pela qual os homens questionam a Espiritualidade Superior. Allan Kardec também questionou, a fim de esclarecimentos, e a resposta do benfeitor na questão 123 do "Livro dos Espíritos" foi a seguinte: "Como ousa pedir contas a Deus de seus atos?"

    Leia mais...
  • Lado diverso da moeda




    Por:
    Orson Peter Carrara

    Durante algumas semanas publiquei algumas reflexões dos prejuízos causados pela falta de conhecimento do Espiritismo, levando pessoas a práticas e comportamentos completamente divorciados da genuína prática espírita. Tais abordagens foram motivadas pelos disparates observados, pelas ocorrências absurdas praticadas em nome de uma doutrina racional e especialmente tentando abrir os olhos daqueles que não conhecem os princípios do Espiritismo e se deixam levar por supostos médiuns e ditos líderes ou palestrantes que, abusando do livre-arbítrio, ameaçam, chantageiam, exigem, impõem ideias absurdas na compreensão dos legítimos ensinos da Doutrina Espírita. Não teve sentido de crítica, até porque todos estamos sujeitos a esses equívocos, inclusive quem aqui escreve, mas de ponderações que promovam coerência.

    Leia mais...
  • Quando sair deixe a porta aberta...


    Por: Wellington Balbo

    Não se trata aqui de deixar a porta aberta quando sairmos de um cômodo ao outro da residência,como,por exemplo,da cozinha para a sala,ou do quarto para o corredor,nestes casos, naturalmente, poderemos fechar a porta.

    Trata-se de sair das inúmeras situações da vida,de relacionamentos, empregos,religiões e instituições de forma geral.

    Leia mais...
  • Perante o medo, a oportunidade de ser

     


    Imagem : Pixabay
    Por: Vania Mugnato de Vasconcelos

    O mundo convulsiona pelo medo, mais que reage pela prevenção. O medo enfraquece e ajuda a adoecer, enquanto a prevenção é força e forma de impedir o mal de estender suas garras sobre todos. Não falo especificamente do vírus que se tornou o assunto incansável e necessário, manifesto-me de modo geral. As pessoas comumente temem o desconhecido e se desesperam com o que acham que não podem controlar. Por seu impacto um vírus novo causa pânico, enquanto a fome, por exemplo, mata 1 pessoa a cada 5 segundos e não apavora tanto, porque, talvez, ela não seja anunciada ou por não serem todos potenciais vítimas dela.

    Leia mais...
  • CORONAVÍRUS

     




    Fonte:
    FEB

    INFORME ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRASIL (AME- BRASIL) - 13 de março de 2020

    A evolução da pandemia de Coronavírus (COVID-19), com ocorrência em vários países e se disseminando rapidamente, torna essencial a participação de toda a nossa sociedade nas medidas necessárias para sua prevenção e controle.

    Apesar de se tratar de um novo vírus, o conhecimento acumulado até o momento, a partir dos milhares de casos em outras regiões, tem permitido que nosso país desenvolva planos de ação procurando reduzir os danos desta pandemia, já considerada uma emergência de saúde pública. Mas será necessária a mobilização e participação de todos.

    Leia mais...

Cadastre-se em  nosso informativo :

 


 




Desde 2010 divulgando a Doutrina Espírita.

Sobre o instituto



O Instituto Beneficente Chico Xavier foi fundado no dia 04 de Setembro de 2010 na cidade de Itu - SP

O trabalho realizado pelo Instituto Chico Xavier é o de divulgar a Doutrina Espírita pela Internet e redes sociais, realizar Seminários e palestras espírita e também divulgar o livro Espírita, através do Clube do Livro Espírita Emmanuel.

Clube do livro

Conheça nosso clube do livro.

Receba todo mês um livro na sua casa.


Cadastre-se aqui para aproveitar.

Contato